Alunos da UFG aplicam seus conhecimentos em concursos (1/2)

No ano passado estudantes da Engenharia Civil da Universidade Federal de Goiás (UFG) foram premiados em segundo lugar no concurso de resistência a tração de sistemas argamassa-concreto CTAC/SBTA 2015. Paulo Martins de 22 anos, graduando do décimo período e um dos membros da equipe premiada, respondeu algumas perguntas sobre o concurso.

 

Como foi a ideia de participar do concurso?

A ideia e convite partiram da Professora Helena Carasek, que ministrava a matéria de Construção Civil 2. Após essa matéria me interessei mais ainda por essa área do meu curso e principalmente pela linha de pesquisa em materiais. Cursei a disciplina no segundo semestre de 2014. Então, no final do período perguntei para a professora sobre oportunidades de Iniciação Científica (IC) e Monitoria. No início do primeiro semestre de 2015 a procurei novamente pois se tratava do período de seleção e inscrição dos projetos de IC. Por estar com taxa de integralização alta, o edital não permitia que eu participasse mais do programa. A professora me disse que por ter mostrado desempenho na disciplina e interesse pela pesquisa me convidaria em outras oportunidades. Pouco tempo depois ela me convidou pra formar um time e participar da competição.

Poderia explicar melhor o tema do trabalho de vocês

O nome da competição, Concurso de Resistência à Tração de Sistemas Argamassa-Concreto (CTAC), delimitava o objetivo da pesquisa. Necessitávamos atingir uma alta resistência de aderência do revestimento (reboco) no substrato (concreto). O edital da competição, entretanto, limitava todas as soluções óbvias que hoje são empregadas nos canteiros de obras. Uma das limitações é que não poderiam ser aplicados chapisco (ponte de aderência), polímeros (colas altamente adesivas) ou fibras. Ou seja, a solução seria inovar ou aplicar técnicas não convencionais no revestimento de argamassa dos corpos de prova de concreto que levaríamos para o concurso..

Qual a experiência de participar de um concurso de âmbito nacional externo a UFG?

A experiência de participar de um concurso estudantil externo à UFG se deu principalmente quanto a troca de vivências e de realidades de universidades de outras regiões do país e quanto ao desenvolvimento de uma pesquisa e de um produto em pouco tempo, já que o prazo para entregar o resultado era de aproximadamente dois meses. Ao todo eram 2 equipes da Universidade Federal do Pará (UFPA), 1 equipe da Universidade Federal do Ceará (UFC), 1 equipe da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 1 equipe da Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), 1 do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e a nossa da UFG. Conversamos sobre as grades dos cursos na área de construção civil, sobre metodologias utilizadas para as soluções do concurso e tivemos uma ótima integração em eventos externos ao concurso.

Revisão: Roberta Rodrigues

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *